Dicas sobre alimentação saudável para praticar o mergulho

Para praticar qualquer tipo de esporte é preciso tomar uma série de cuidados, principalmente quando se tratar de alguma atividade que requeira muito desgaste físico. Esse é o caso dos praticantes de mergulho, esporte aquático classificado como perigoso, e que por isso, requer cuidados redobrados.

Quando falamos de corredores, futebolistas e qualquer outro atleta de esportes em solo, a resistência física precisa estar muito bem preparada. Esportistas de água possuem um fator a mais que faz com que devam ser extremamente treinados: a água, principalmente se o esporte for praticado no oceano.

Outros fatores que fazem com que o mergulho seja um esporte desgastante, incluem correntezas, temperatura da água, necessidade de nadar mais rápido para fotografar animais exóticos, ou para fugir de predadores inesperados.

Mergulhadores enfrentam ambientes hostis, dependendo do local de mergulho, um dos fatores principais que exigem bastante do corpo físico, é a pressão da água que aumenta a cada metro descido, a salinidade também contribui para ressecar a boca, criando a necessidade de ingerir alimentos doces para restaurar o paladar.

Mas, o quê exatamente um mergulhador pode, ou deve comer antes de descer a grandes profundidades ? Cada sessão de mergulho pode fazer o esportista perder até 4 quilos, sem falar na fadiga que o peso do equipamento e os movimentos de natação causam.

Alimentos mais indicados para antes do mergulho

alimentação para mergulhadores

Geralmente os esportistas fazem mais de uma descida no mesmo dia, isso acontece para minimizar os valores gastos com equipamentos, oxigênio e até aluguel da embarcação. É preciso aproveitar ao máximo. Entre um mergulho e outro é aconselhável repor a energia que foi gasta para não ter problemas na próxima sessão.

A regra principal de alimentação é pouca gordura e muito carboidrato complexo, esses elementos repõem a energia no organismo de forma rápida e com segurança. Além disso, não existe necessidade de conter muito açúcar no alimento, já que esse elemento pode mascarar uma crise hipoglicêmica (pouca glicose no sangue).

É preciso tomar cuidado com alimentos industrializados que contém altas taxas de gordura. Analise as embalagens dos produtos antes de consumir. Veja uma conta segura para achar os percentuais de energia dos alimentos:

  • Gordura – geralmente mostrada em gramas – multiplique por 9 (nove) para achar a quantidade de calorias e divida pelo valor total de calorias que o alimento possui para saber quantas delas são originadas por gordura.
  • Carboidrato – geralmente mostrado em gramas – Multiplique o valor por 4 (quatro) para saber as calorias e divida pelo total de calorias para saber quantas são originadas por carbos.

Com esse cálculo, fácil de ser feito, é possível descobrir quais alimentos possuem mais carboidratos do que gorduras, e são esses que deverão compor a refeição para repor as energias de uma sessão de mergulho, aqui você pode ver algumas receitas que vão ajudar.

Como o ambiente envolve muita água e pouco espaço para carga, um sanduíche não seria a melhor opção, frutas seriam ideais para precisam ser lavadas e conservadas adequadamente, assim a melhor maneira, de alimentar um mergulhador, é através de barras de cereais ou alimentos próprios em forma de gel, eles repõem a energia e não fazem peso no estômago, evitando os famosos enjoos.

Frutas secas, como a banana são muito indicadas, assim como pão integral e biscoitos das categorias light ou diet (apenas pela baixa concentração de gorduras). Outra recomendação dos profissionais é beber muita água antes do mergulho e tomar isotônicos nos intervalos.

 

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.